Pesquisar

Bem-vindo ao Portal da Infraestrutura Regional de Informação Geográfica

A Infraestrutura Regional de Informação Geográfica da Madeira (iRIG-Madeira) é uma iniciativa demonstrativa da capacidade da informação geográfica constituir um pólo cooperativo e de envolvimento das entidades da administração pública da Região Autónoma da Madeira, em torno da afirmação e evolução das Infraestruturas de Dados Espaciais.

Por todo o espaço da EU, existem evidências que a oferta de produtos e serviços geográficos promove o crescimento económico, a inovação e a criação de um quadro de competências no seio da administração pública, com postura dinâmica, aberta à inovação e ao exercício pleno de cidadania, tal como preconiza a Diretiva INSPIRE, a infraestrutura de dados espacial da União Europeia.

A iRIG-Madeira constitui um processo contínuo e de construção partilhada, pela qual a administração pública regional se posiciona no aproveitamento das soluções de âmbito tecnológico que transformam a sua informação em recurso - tanto mais valioso quanto maior o seu devido aproveitamento por todos os utilizadores de serviços e conjuntos de dados espaciais. A iRIG-Madeira é uma oportunidade para partilhar recursos entre diferentes níveis de administração, facilitando os objetivos institucionais inerentes a cada um deles, havendo o desafio comum de estruturar a informação geográfica existente na RAM, tornando-a visível e passível de acesso por força dos mecanismos de interoperabilidade relativos à Diretiva INSPIRE, cuja face visível é o Geoportal iRIG-Madeira.


Fonte: GeoPortal da Região Autónoma da Madeira - Extracto da Carta Geológica da ilha da Madeira

A era digital em que vivemos torna as infraestruturas de dados espaciais um espaço de afirmação territorial. A iRIG-Madeira valoriza a Região Autónoma da Madeira, e em particular, clarifica a política pública ambiental e territorial desenvolvida pelos seus atores públicos, autores e detentores de informação pública, logo acessível por mecanismos normalizados de partilha, desde os serviços de descoberta da informação até aos de visualização e acesso, suscitados e geridos por atores do espaço regional até ao espaço europeu.

Resulta assim que o já mencionado processo contínuo de afirmação da iRIG-Madeira a constituirá como alicerce do paradigma dos dados abertos,  em que em que a oferta de informação geográfica regional de origem pública  ao serviço da economia, sendo a informação um recurso fundamental no crescimento económico da sociedade atual, cada vez mais sustentada por processos de inovação e digitalização, devendo como tal a informação ser usada e reutilizada de forma cada vez mais ampla e eficiente.